Dados do Acervo - Dissertações

Número de Chamada   
 
CETD    UFSC    PPSI    0049   
Autor Principal Oltramari, Leandro Castro
Demais autores Camargo, Brigido Vizeu, orientador
Autor(es) Entidade(s) Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Filosofia e Ciências Humanas
Título Principal Representações sociais de profissionais do sexo da Região Metropolitana de Florianópolis sobre prevenção da AIDS E DSTs [disertação] / Leandro Castro Oltramari; orientador, Brígido Vizeu Camargo.-
Publicação Florianópolis, 2001.
Descrição Física 156 f.; 30 cm
Notas Dissertação(mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Psicologia.
Bibliografia : f. 106-113.
Notas de Resumo O presente estudo refere-se às representações sociais de mulheres profissionais do sexo sobre a AIDS, a prevenção das doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) e a contracepção. As mulheres têm-se mostrado capazes de adotar comportamentos preventivos frente a estas doenças, através do uso de preservativo com seus clientes.. Portanto, entendemos ser necessário estudar as representações sociais das profissionais do sexo sobre a AIDS, a prevenção das DSTs e contracepção. Foram entrevistadas 40 mulheres (com idade mínima de 19 anos e máxima de 47 anos). Das entrevistadas, 18 delas tinham relações estáveis, não comerciais, com parceiro fixo e 22 não tinham parceiro fixo no momento da entrevista. Para a análise do material coletado, foi utilizado um software de análise quantitativa de dados textuais (ALCESTE). Os resultados demonstraram que as representações sociais da AIDS, prevenção das DSTs e da gravidez, compartilhadas pelas profissionais do sexo, são diferentes, tratando-se de mulheres que têm uma vida sexual com um parceiro fixo. Neste caso, estas representações parecem incorporar menos o conhecimento preventivo (oriundo do universo especializado da prevenção de DSTs e da AIDS), o que pode significar, para estas mulheres, uma condição de maior vulnerabilidade diante da AIDS do que as outras. O risco parece estar onde elas acreditam estar seguras, ou seja, nas relações não comerciais. Outro resultado que chamou a atenção foi, para as entrevistadas, a relação existente entre AIDS e drogas; lícitas ( uso de bebida em boates) e ilícitas ( uso dos clientes). Estes fenômenos foram caracterizados pelas entrevistadas como facilitadores do risco de infecção pela AIDS.
Numero de Controle local 182358
Número controle Bibliodata (BIBLIODATA) SC000577937
Assuntos Psicologia
Doencas sexualmente transmissiveis - Prevenção
Prostitutas - Florianopolis, Regiao Metropolitana de (SC)
Anticoncepcao
AIDS (Doença) - Prevenção