Dados do Acervo - Dissertações

Número de Chamada   
 
CETD    UFSC    PPSI    0101   
Autor Principal Reis, Daniela Bridon dos Santos
Demais autores Sousa, Fernando Aguiar Brito de, orientador
Autor(es) Entidade(s) Universidade Federal de Santa Catarina . Programa de Pós-Graduação em Psicologia .
Título Principal O autismo nos (des)caminhos da feminilidade [dissertação] : o lugar da função materna na ocorrência de autismo infantil / Daniela Bridon ; orientador, Fernando Aguiar Brito de Sousa. -
Publicação Florianópolis, 2003.
Descrição Física 1 v. : il. ; 30 cm
Notas Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Psicologia.
Inclui bibliografia
Acesso Eletrônico http://www.tede.ufsc.br/teses/PPSI0101.pdf
Notas de Resumo O vocábulo autismo foi criado em 1907 pelo psiquiatra suíço Eugen Bleuler, e caracterizava, neste início, um sintoma da esquizofrenia. Desde o início do século XIX o autismo vem sendo estudado por algumas áreas do conhecimento, principalmente as ligadas às ciências humanas e da saúde. Essas pesquisas objetivam avançar no conhecimento sobre sua etiologia e, no que diz respeito às vertentes organicistas, em encontrar um fator orgânico que possa localizar-se na base de seu aparecimento. Algumas hipóteses foram construídas, embora nenhuma delas mostrou-se decisiva nessa questão etiológica. Paralelo ao avanço psiquiátrico, a psicanálise propõe, desde as primeiras teorizações freudianas, um novo olhar sobre o sujeito humano e suas mazelas, e o autismo encontra então um lugar diferente do que aquele pautado pelo organicismo psiquiátrico. É neste viés que a possibilidade de relação entre o autismo infantil e a função materna torna-se possível, já que a psicanálise entende o sujeito humano dependente de uma exterioridade simbólica que possa iniciar sua humanização.
Numero de Controle local 196444
Número controle Bibliodata (BIBLIODATA) SC000696146
Assuntos Psicologia
Autismo
Psicanalise