Dados do Acervo - Dissertações

Número de Chamada   
 
CETD    UFSC    PPSI    0103   
Autor Principal Claro, María Marcela Fernández de
Demais autores Botome, Silvio Paulo, orientador
Autor(es) Entidade(s) Universidade Federal de Santa Catarina . Programa de Pós-Graduação em Psicologia .
Título Principal Condições de vida, trabalho e saúde dos trabalhadores de comércio em relação à sazonalidade turística [dissertação] / Maria Marcela Fernández de Claro ; orientador, Silvio Paulo Botomé. -
Publicação Florianópolis, 2002.
Descrição Física viii, 236 f. : il., tabs. ; 30 cm
Notas Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Psicologia.
Bibliografia : f. 196-198.
Acesso Eletrônico http://www.tede.ufsc.br/teses/PPSI0103.pdf
Notas de Resumo As condições de trabalho no comércio de uma cidade turística possuem peculiaridades afetadas pela sazonalidade do turismo que podem influir na saúde e no comportamento dos trabalhadores. Doença e saúde não são processos ou fenômenos distintos e estanques, assim como comportamentos não são, em si, normais ou patológicos. As condições de saúde de um organismo, assim como seus comportamentos, dependem da estruturação e do relacionamento de diferentes variáveis do meio em que tais condições de saúde e comportamento ocorrem. Sendo assim, é importante caracterizar as condições de vida, trabalho e saúde desses trabalhadores em relação à sazonalidade turística. Participaram 24 sujeitos do sexo feminino, trabalhadores de comércio varejista de confecções. 12 trabalhavam com regime permanente e 12 trabalhavam com regime temporário. Foram realizadas entrevistas com a totalidade dos sujeitos em dois momentos diferentes, na alta e na baixa temporadas turísticas, para coletar dados sobre as condições de vida, trabalho e saúde. Foi possível notar que a maioria é jovem, com idades que variam de 18 a 26 anos e possuem um elevado nível de escolaridade. O tempo e a convivência familiar são prejudicados pela sazonalidade do turismo, os ganhos extras não são suficientes para manter a estabilidade das condições de vida na baixa temporada, a moradia e o suporte social sofrem mudanças nos diferentes períodos. As características das condições de trabalho são: baixo nível salarial, pouca estabilidade, na alta temporada a jornada de trabalho alcança 14 horas diárias, a maioria não tem benefícios sociais. Os trabalhadores com vinculação temporária são mais prejudicados. A maioria da totalidade dos sujeitos prefere trabalhar na alta temporada. Com relação às condições de saúde foi verificado que o sono, a alimentação, e a prática esportiva sofrem prejuízos provocados pela sazonalidade turística e a saúde geral sofre variabilidade nas diferentes temporadas turísticas. Os dados indicam que as características das condições de vida, trabalho e saúde sofrem variações que aumentam a insegurança dos trabalhadores e podem afetar a sua saúde. As diferenças nas condições de vida e saúde dos trabalhadores com vínculo permanente e temporário são significativas e as condições de trabalho dos trabalhadores com regime temporário mostram maiores desvantagens.
Numero de Controle local 197869
Número controle Bibliodata (BIBLIODATA) SC000706540
Assuntos Psicologia
Trabalho sazonal
Trabalhadores temporarios - Saude
Condições sociais