Dados do Acervo - Dissertações

Número de Chamada   
 
CETD    UFSC    PPSI    0170   
Autor Principal Silva, Alexandre Magno da
Demais autores Botome, Silvio Paulo, orientador
Autor(es) Entidade(s) Universidade Federal de Santa Catarina. Programa de Pós-Graduação em Psicologia.
Título Principal Características da produção documental sobre biblioterapia no Brasil / [dissertação] / Alexandre Magno da Silva ; orientador, Sílvio Paulo Botomé. -
Publicação Florianópolis, 2005.
Descrição Física 121 f. : il., tabs., grafs. ; 30 cm
Notas Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Psicologia.
Inclui bibliografia
Acesso Eletrônico http://www.tede.ufsc.br/teses/PPSI0170.pdf
Notas de Resumo Para evidenciar o que a produção documental sobre Biblioterapia tem revelado sobre a pesquisa e a aplicação de Biblioterapia no Brasil é preciso responder algumas questões. Como está distribuída essa produção no decorrer da sua história? Qual é exatamente a distribuição regional dessa produção no país? Como se apresenta a produção em termos de publicações? Quais áreas de conhecimento estão envolvidas com a produção documental? Qual é a natureza dessa produção? Quais são as referências bibliográficas nacionais utilizadas para a produção de novos documentos sobre Biblioterapia? Foram examinadas 40 fontes documentais brasileiras sobre Biblioterapia, que datam do ano de 1975 ao ano de 2004. A seleção dessas fontes documentais foi feita por diferentes meios e obedeceu a critérios como a necessidade de ser produzida no Brasil e referenciar explicitamente, por meio do uso do termo "Biblioterapia" no título, resumo ou palavra-chave, a pesquisa ou emprego de Biblioterapia. Após a seleção das fontes documentais, foram registradas as informações necessárias a sua caracterização em um Roteiro de Observação. Seguiu-se a esse procedimento a tabulação dos dados, tratamento e análise dos dados. O exame dos dados obedeceu à análise: Características das fontes documentais produzidas e publicadas sobre Biblioterapia, Características dos processos de intervenção biblioterápicos relatados nas fontes documentais e Características das definições de Biblioterapia encontradas nas fontes documentais. Os dados que foram examinados são os referentes às Características das fontes documentais produzidas e publicadas sobre Biblioterapia. Os dados permitiram observar que 60% das produções documentais estavam publicadas em diferentes veículos de comunicação, como revistas científicas, jornais eletrônicos, em anais de eventos, e 40% das produções documentais sob a forma de dissertações de mestrado, monografia de conclusão de curso e projetos e relatórios de atividades de pesquisa e extensão não foram publicadas. As formas do texto ou obra mais comuns das fontes documentais foram os "artigos" (10) e "resumos" (6) na categoria publicados e "dissertações" e "monografias" na categoria não-publicados, cada uma delas com cinco fontes documentais. A produção documental sobre Biblioterapia aparece nas Regiões Nordeste (17), sendo o Ceará o Estado de maior representatividade; Sudeste (12), na qual se destaca a produção no Estado de São Paulo; Sul (9), cujo Estado de maior produção é Santa Catarina; Centro-Oeste com duas produções documentais localizadas. Das 40 fontes documentais examinadas, somente duas não apresentam vínculos com instituições de nível superior. As demais 28, com exceção de três, foram produzidas em Instituições de Ensino Superior Públicas. O exame das referências bibliográficas das fontes documentais revelou a recorrência dos autores à citação de trabalhos produzidos e publicados antes do ano de 2001. Vale ressaltar que a produção nacional de fontes documentais sobre Biblioterapia tem se tornado anual somente a partir de 2000. Há referências que são citadas em 14 fontes documentais. É interessante destacar que essas referências estão hegemonicamente relacionadas à área de conhecimento denominada Biblioteconomia. A esse dado também se soma a formação em menor nível dos autores das fontes documentais. Os autores com formação em Biblioteconomia representam 70% dos autores das fontes documentais. Os psicólogos têm autoria exclusiva de cinco fontes documentais: um artigo, um resumo, dois textos em revistas eletrônicas e uma dissertação de mestrado. Das 40 fontes documentais, cinco apresentam autores com formações acadêmicas diversificadas, sendo Psicologia e Biblioteconomia as áreas de conhecimento mais destacadas. Os dados permitem concluir que, apesar de Biblioterapia ser um objeto de investigação pouco conhecido, há uma produção documental de pesquisa e uso de Biblioterapia com uma identidade própria que resulta em algum nível de conhecimento científico ou profissional. É na sistematização desse conhecimento e no exame constante do mesmo, que novos avanços poderão ocorrer. Com base nos dados descritos e apresentados, espera-se contribuir para o avanço de Biblioterapia como objeto de pesquisa, além de propiciar subsídios para pesquisas posteriores.
Numero de Controle local 220699
Número controle Bibliodata SC000795721
Assuntos Psicologia
Biblioterapia