Dados do Acervo - Dissertações

Número de Chamada   
 
CETD    UFSC    PPSI    0190   
Autor Principal Peixoto, Cristiani do Nascimento
Demais autores Medeiros, José Gonçalves, orientador
Autor(es) Entidade(s) Universidade Federal de Santa Catarina . Programa de Pós-Graduação em Psicologia .
Título Principal Estratégias de enfrentamento de estressores ocupacionais em professores universitários / [dissertacão] / Cristiani do Nascimento Peixoto ; orientador, José Gonçalves Medeiros. -
Publicação Florianópolis, 2004.
Descrição Física x, 86 f. : il., tabs. ; 30 cm
Notas Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Psicologia.
Inclui bibliografia
Acesso Eletrônico http://www.tede.ufsc.br/teses/PPSI0190.pdf
Notas de Resumo O objetivo deste estudo foi caracterizar as estratégias de enfrentamento de estresse (coping) no trabalho de professores universitários de instituições privadas. Cento e dois professores participaram deste estudo, respondendo a questionários sobre estratégias de enfrentamento, manejo de sintomas e sintomas de estresse. As medidas foram auto-aplicadas e entregues, após o preenchimento, à pesquisadora. As estratégias mais utilizadas foram: de controle, seguida de confronto e de esquiva. Dentre as estratégias de controle as mais freqüentes foram: (1) procurar cumprir, da melhor maneira, suas atividades. (2) responder a solicitações da instituição. Dentre as de confronto, foram: (1) procurar realizar as atividades mais importantes. (2) discutir queixas discentes com a coordenação. (3) defender idéias quando há divergências teóricas. Dentre as de esquiva, foram: (1) quanto ao excesso de alunos pensa que não há o que fazer. (2) evitar dar atenção à saída constante de alunos da sala de aula. (3) evitar contato com alguns colegas de trabalho. O suporte social foi um dos manejos que mostrou correlação negativa significativa com a estratégia esquiva e positiva e significativamente relacionada com a estratégia controle, dado favorecedor de impacto positivo sobre a saúde. Os resultados forneceram evidências de que os professores apresentam sintomas de estresse e, dentre os mais freqüentes, estão sensação de desgaste físico, tensão muscular, cansaço excessivo, irritabilidade e ansiedade.
Numero de Controle local 222007
Número controle Bibliodata SC000834441
Assuntos Psicologia
Professores universitarios - Stress ocupacional
Stress ocupacional