Dados do Acervo - Dissertações

Número de Chamada   
 
CETD    UFSC    PPSI    0198   
Autor Principal Schneider, Priscila
Demais autores Crepaldi, Maria Aparecida, orientadora
Autor(es) Entidade(s) Universidade Federal de Santa Catarina . Programa de Pós-Graduação em Psicologia .
Título Principal O enfrentamento das fases do processo de adoecer de idosos portadores da Doença de alzheimer pelos familiares / [dissertação] / Priscila Schneder ; orientadora, Maria Aparecida Crepaldi. -
Publicação Florianópolis, 2004.
Descrição Física xii, 173 f. : il., tabs. ; 30 cm
Notas Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Psicologia.
Inclui bibliografia
Acesso Eletrônico http://www.tede.ufsc.br/teses/PPSI0198.pdf
Notas de Resumo Trata-se de uma pesquisa qualitativa junto a familiares de idosos portadores da Doença de Alzheimer (DA), que teve como objetivo investigar como os familiares cuidadores enfrentam o processo de demência de seus entes. Partiu-se de uma observação participante de campo em um grupo de ajuda mútua para familiares de portadores de demência. Em seguida, foram feitas entrevistas semi-estruturadas com 15 familiares de idosos portadores da DA. Para identificar a fase do adoecimento de cada portador, foi aplicada a escala CDR (Clinical Dementia Rating). Foram descritas a estrutura, a dinâmica familiar e a história da doença dos portadores de cada família, junto a um genetograma, e realizou-se análise de conteúdo das entrevistas. Observou-se que, na maioria das famílias, as cuidadoras principais eram as filhas. Destacaram-se três grupos temáticos: 1) relação entre família e portador; 2) cuidados ao portador; 3) processo de enfrentamento. Na fase inicial, o desconhecimento marcava o contato com a doença. A negação era evidente nas fases média e moderada, seguida por uma adaptação, pelo confronto com a realidade da doença nas fases moderada e severa. Nas fases profunda e terminal os familiares relataram as perdas ocorridas com o agravamento da DA de seus pais. O cansaço estava presente em todo o processo. O grupo de ajuda mútua pareceu oferecer suporte para o melhor enfrentamento da família em relação à DA. This is a qualitative research made with relatives of elders with Alzheimer Disease (AD), whose objective was to investigate how the caregiving relatives cope with the process of dementia of their beloved ones. The present research started from a field participant observation within a group of mutual help for relatives of people with dementia. Afterwards, semistructured interviews with 15 relatives of elders with AD were made. In order to identify the stage of sickening of each person, the CDR (Clinical Dementia Rating) scale was applied. The structure, the familial dynamics and the history of the disease of the patients of each family were described, along with a genetic map, and the analysis of the interviews content was accomplished. It was possible to observe that, in most of the families, the main caregivers were the daughters. There were three main thematic groups: 1) the relationship between the family and the patient with AD; 2) cares to the patient; 3) process of coping. In the initial stage, the ignorance was the main characteristic of the contact with the disease. The denial was evident in the medium and moderate stages, followed by the adaptation and by the confrontation with the reality of the disease in the moderate and severe stages. In the deep and terminal stages, the relatives related the losses that ocurred with the aggravation of their parents' AD. Tiredness was present during the entire process. The mutual help group seemed to offer support for the relatives to cope with the AD.
Numero de Controle local 222396
Número controle Bibliodata SC000837270
Assuntos Psicologia
Idosos - - Saude e higiene
Alzheimer, Doenca de - - Pacientes - Cuidados e tratamento