Dados do Acervo - Dissertações

Número de Chamada   
 
CETD    UFSC    PPSI    0211   
Autor Principal Geraldi, Luciani
Demais autores Kubo, Olga Mitsue, orientadora
Autor(es) Entidade(s) Universidade Federal de Santa Catarina . Programa de Pós-Graduação em Psicologia .
Título Principal Dificuldades de profissionais docentes para ensinar crianças com Síndrome de Down em organizações regulares de ensino [dissertação] / Luciani Geraldi ; orientadora, Olga Mitsue Kubo. -
Publicação Florianópolis, 2005.
Descrição Física 97 f. ; 30 cm
Notas Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Psicologia.
Inclui bibliografia
Acesso Eletrônico http://www.tede.ufsc.br/teses/PPSI0211.pdf
Notas de Resumo Para que crianças com Síndrome de Down possam ter um desenvolvimento apropriado no contexto do ensino regular, tendo como promotor desse desenvolvimento o professor, é necessário analisar cuidadosamente pelo menos dois aspectos no que refere à educação dessas crianças. O primeiro deles envolve a concepção de que crianças com necessidades especiais não diferem de outras ditas com desenvolvimento "normal" no que diz respeito as suas possibilidades de aprender. O segundo aspecto traz como exigência examinar com mais rigor o papel do professor no processo de ensinar, principalmente no que diz respeito a sua qualificação para lidar com uma ampla diversidade de necessidades apresentadas por cada um dos alunos, dado que, muitas vezes, o ensino da criança com necessidades especiais ocorre de maneira insatisfatória. Dada a necessidade de conhecimento contínuo e de boa qualidade sobre as condições para promover uma boa educação, o objetivo da pesquisa foi investigar quais dificuldades o professor de ensino regular em sala de aula apresenta ao ensinar à criança com Síndrome de Down. Foram sujeitos três professoras de escolas de ensino fundamental pública e privada com crianças com Síndrome de Down (SD) como um de seus alunos. Por meio de entrevistas individuais em que perguntas sobre sua formação, tempo de experiência no ensino regular, sobre a maneira pela qual conduziam suas atividades em sala de aula para o ensino de disciplinas previstas no planejamento curricular, seus procedimentos para solicitar atividades, para correção de desempenho dos alunos, entre outras foram feitas. Dentre as três professoras, somente a segunda possuía formação e experiência em Educação Especial, a primeira tinha o auxílio de outra professora que ensinava exclusivamente ao aluno com SD e a terceira professora não apresentava nem formação nem experiência para lidar com alunos com necessidades especiais. Os dados obtidos por meio da análise dos relatos das professoras foram consistentes com o tipo de formação e experiência de cada uma: a primeira não lidava diretamente com o aluno com SD; a segunda lidava satisfatoriamente com o aluno com SD, com acompanhamento específico a ele e a terceira relatava não saber lidar com o aluno com SD. Alguns comportamentos de duas das três professoras ao lidar com o aluno com SD denotavam ser orientados por concepções de que esse aluno era menos capaz do que outros sem a SD. Esses resultados possibilitam identificar a necessidade de mais preparo dos professores no que tange ao conhecimento, técnicas educacionais em Educação Especial e um currículo pedagógico mais condizendo com a perspectiva de incluir a criança com necessidades especiais e não de segregá-la ainda mais.
Numero de Controle local 224985
Número controle Bibliodata SC000854825
Assuntos Psicologia
Educação especial
Down, Sindrome de
Crianças
Aprendizagem
Professores - - Atitudes